17 de fevereiro de 2013

Resenha Pegasus e O Fogo do Olimpo - Kate O'Hearn


Ficha Técnica
Título: Pegasus e O Fogo do Olimpo
Autor: Kate O'Hearn
Páginas: 294
Editora: Leya








Desculpe-me senhor Riordan, mas não concordo com sua fala a respeito do livro Pegasus. Segundo o autor da série Percy Jackson, "os fãs de mitologia grega encontrarão muita paixão em Pegasus e O Fogo do Olimpo. Kate O'Hearn narra uma vencedora mistura entre aventura moderna e fantasia clássica!"
Fazia muito tempo que eu queria ler este livro, então quando me deparei com ele disponível para viagem na rede social Skoob, rapidamente me inscrevi para recebê-lo.
Ao contrário dos livros de Riordan que embora também sejam para o público infanto-juvenil, a história de Pegasus é incoerente e chata, principalmente se for levado em conta o público ao qual o livro se destina.
O desenvolvimento da amizade entre Emily e Joel, por exemplo, é muito ruim. Em um único dia eles passam de completos estranhos a melhores amigos. É certo que em situações extremas as emoções tendem a se manifestar mais intensamente, porém a autora exagera. O ponto positivo que atribuo na narrativa é a falta de romance entre os adolescentes, a autora preferiu manter-se na amizade dos dois ao invés de sucumbir ao modismo e achar normal crianças de 13 anos desenvolvendo relacionamentos amorosos.
Kate O'Hear possui uma escrita fácil e gostosa de acompanhar, Pegasus é o tipo de livro que se você tiver tempo, consegue terminá-lo em uma única sentada tamanha fluidez da narrativa, porém não deixa de ser um livro bobinho.
Outra coisa que me deixou em dúvida foi o fato de que eu imaginava que Pegasus fazia parte da mitologia grega, tanto que Riordan assim menciona em seu "plot" na capa do livro. Então de repente  me deparo com uma história sobre mitologia romana... Diante de tal impasse fui pesquisar sobre Pegasus e o que encontrei me fez ficar ainda mais decepcionada com a verossimilhança do enredo. Em nenhum texto sobre mitologia encontrei algo que relacionasse Pegasus como pertencente às duas mitologias, como normalmente ocorrem com a maioria dos deuses que possuem correspondentes em ambas as culturas.
Enfim, em minha opinião um livro recomendado para crianças de no máximo 12 anos de idade, para que elas possam vir a desenvolver o hábito da leitura, mas de maneira alguma recomendada para adultos que como eu adoram uma boa aventura juvenil e que cresceram lendo Harry Potter.