21 de março de 2013

Resenha Drácula O Morto-Vivo - Dacre Stoker e Ian Holt




Ficha Técnica
Título: Drácula O Morto-Vivo
Autor: Dacre Stoker e Ian Holt
Páginas: 442
Editora: Ediouro







A história de Drácula O Morto-Vivo se passa após 25 anos dos acontecimentos apresentados no primeiro livro. Os personagens seguiram com suas vidas um tanto amargurados em decorrência dos fatos vividos anteriormente. Todos trazem traumas inesquecíveis da época em que eram jovens heróis.
Embora eu não tenha lido o primeiro livro, sempre ouvi falar que o vampiro criado por Bram Stoker era o anti-herói da trama, um ser de natureza fria e egoísta e que mesmo enquanto vivo era um ser humano de extrema maldade.
Qual não foi minha surpresa quando a partir de determinado ponto do enredo, o sobrinho-bisneto de Bram Stoker apresenta um Drácula como guerreiro de Deus, que foi perseguido injustamente pelo grupo de heróis no primeiro livro. Stoker e Holt apresentam um personagem completamente incoerente com o original, fazendo-nos ter a sensação que fomos enganados ao acreditar durante todos esses anos que Drácula era o vilão da história.
Com uma narrativa lenta e aborrecida demorei a emplacar na leitura, o ritmo somente começa a melhorar já depois da metade do livro, o que quase me fez desistir da leitura, e para falar a verdade só não desisti por realmente ficar muito chateada quando não termino um livro.
O que mais me irritou foi o fato de que Stoker e Holt desmentiram o grande Bram Stoker e ainda o apresentaram de forma patética ao inseri-lo como personagem deste livro. O livro é recheado de incoerências e reduz personagens que me parecem ter sido tão bem desenvolvidos anteriormente em um grupo de pessoas aborrecidas e sem atitudes dignas dos heróis que um dia foram.
Para quem gosta de vampiros que brilham ao sol, pode até ser que venham a gostar de Drácula O Morto-Vivo, porém para até mesmo os que gostam de autores como Anne Rice ou filmes como Anjos da Noite (que é o meu caso), dificilmente irão aprovar a ridícula apresentação de um Drácula bonzinho e temente a Deus.